Você está passando pela vida ou vivendo-a plenamente? Essa pode ser uma pergunta difícil de responder se você nunca parou para pensar no propósito que norteia seu caminho e guia os seus passos.

Esse propósito está intimamente ligado à descoberta do eu verdadeiro  sua essência, que está muito além do seu nome, da aparência física ou dos desejos. Isso porque o propósito só é, de fato, autêntico e verdadeiramente capaz de levar a uma vida plena de satisfação e alegria se alinhado à essência.

Evoluir, tornar-se uma pessoa melhor e desenvolver-se profissional e pessoalmente só é possível se praticarmos o autoconhecimento e a autoconsciência, que nos permite conhecer nossas forças e fraquezas, habilidades e competências, alcançando, assim, mudanças reais em nossas vidas. Diante disso, é inevitável questionar: como se autoconhecer?

No post de hoje, separamos 5 dicas que vão ajudá-lo nessa trajetória rumo ao autoconhecimento e ao equilíbrio. Confira!

1. Pratique meditação

Quando falamos em meditação, muitas pessoas tendem a achar que é um processo complexo do qual não darão conta justamente por não entenderem, de fato, o que é o verdadeiro significado de meditar.

Meditar não é esvaziar a mente de pensamentos. Mesmo porque isso é impossível. Estar em meditação é um momento de atenção plena no aqui e no agora (onde a vida acontece de verdade), um exercício de observar os pensamentos que surgem na mente e deixá-los ir, sem apego, críticas ou autojulgamento.

Dica prática: se você nunca meditou antes, comece com pequenos intervalos de 1,5 e 10 minutos diários. Com o tempo, vá aumentando os minutos dedicados à prática.

Para começar, acomode-se em um local silencioso. Coloque-se com a coluna ereta e respire longa e intensamente. Observe os pensamentos que vêm e vão, observe sua respiração e também as sensações internas e externas no seu corpo. Quando a atenção já estiver fortalecida, foque no espaço entre um pensamento e outro.

Se você sentir-se mais à vontade, pode usar aplicativos gratuitos que ajudam com meditações guiadas, como o Insight Timer e o Sattva.

2. Observe suas emoções

O autoconhecimento começa quando somos capazes de identificar nossas emoções e reações. Muito mais do que saber quando se está com raiva, triste ou com medo, aprender a identificar as emoções torna você capaz de descobrir os gatilhos que as desencadeiam.

E é nesses gatilhos que é preciso atuar, reduzindo sua exposição a eles ou minimizando sua ação em seu padrão mental.

Procure trabalhar os gatilhos para que não aconteçam mais ou reduzam sua força sobre o seu padrão. O caminho é identificá-los para que, quando aparecerem, — afinal, nem sempre é possível desarmá-los ou evitar que sejam ativados — você seja capaz de interrompê-los antes que deem origem à emoção negativa.

Dica prática: observe o seu comportamento mental. Quando uma emoção despertar, fique atento ao que produziu esse sentimento, ou seja, qual gatilho fez com que ele se desencadeasse. Faça uma lista com gatilhos que geram emoções positivas e outros que geram emoções negativas para melhor identificar os padrões.

3. Estude sobre o tema

Povoar a mente com boas ideias e conteúdo edificante é sempre uma boa escolha para fortalecer o propósito.

Estudar sobre a psique humana e ler obras sobre autoconhecimento é fundamental no processo de descobrir seu verdadeiro eu. Além de entender cientificamente como os processos mentais e neurológicos acontecem, nessas leituras, é possível encontrar técnicas e dicas práticas para aprimorar o autoconhecimento todos os dias.

As revistas sobre o assunto trazem diversos estudos e dicas práticas para aprimorar o aprendizado. Algumas que não podem ficar de fora das suas leituras são:

Além disso, existe uma série de livros que também trazem luz ao processo da autodescoberta e psique. Preparamos uma listinha para você:

  • O Poder do Agora – Eckhart Tolle;

  • Ansiedade: como enfrentar o mal do século – Augusto Cury;

  • A arte da felicidade – Dalai Lama;

  • Propósito – a coragem de ser quem realmente somos – Sri Prem Baba;

  • Você é a sua cura – Deepak Chopra;

  • O poder do hábito – Charles Duhigg.

Dica prática: ao ler esses livros, não permita que o conhecimento adquirido fique somente no campo das ideias. Coloque em prática as dicas e os ensinamentos para que a mudança seja real.

4. Faça autoavaliações honestas

De nada adianta o conhecimento se ele ficar somente no campo das ideias ou servir para você somente quando lhe convém. Depois de adquirir o conhecimento, é fundamental fazer uma análise honesta de si mesmo, tentando identificar os pontos que podem ser melhorados e aqueles que devem ser potencializados.

Diante das situações difíceis ou mesmo em momentos de transformação pessoal, essa autoavaliação é indispensável para certificar-se de que os caminhos traçados estão de acordo com o seu propósito de vida que, por sua vez, deve estar em consonância com o seu verdadeiro eu, sua essência.

Dica prática: tire algum tempo para fazer uma avaliação de todo o caminho percorrido e dos objetivos e metas traçados. Uma boa dica é fazer-se perguntas, como:

  • O rumo que minha vida está tomando tem me trazido paz?

  • Meus sonhos e desejos estão em processo de concretização?

  • Sinto-me satisfeito com o que tenho?

  • Minhas relações interpessoais são harmônicas?

  • Meu trabalho é, na maioria do tempo, enriquecedor (não somente financeiramente, mas no campo das oportunidades e realizações)?

  • Há pontos em que posso melhorar para que meu cotidiano seja mais leve e produtivo?

  • O que é preciso acontecer para que eu me torne uma pessoa realmente feliz?

Responder a essas perguntas com honestidade oferece um mapa de onde você está e para onde tem caminhado, permitindo mudanças de rota ou a possibilidade de aparar arestas.

5. Procure ajuda profissional

O processo de se autoconhecer nem sempre é fácil. Demanda tempo, foco no aqui e agora — algo bem complicado para nós, que vivemos sempre no passado, relembrando o que já aconteceu, ou no futuro, projetando o que acontecerá —, paciência e, até mesmo, autocontrole, pois pode não ser fácil se ver confrontado por bloqueios ou fraquezas nesse percurso.

Dica prática: você pode optar por psicoterapia, coaching, reiki, prática de yoga, acupuntura e outras técnicas que auxiliam no relaxamento e no encontro consigo, sempre fortalecendo seu eu interior para a busca da sua verdade.

O percurso para quem quer saber como se autoconhecer não é linear. Longe disso, é um trajeto cheio de curvas, pedras e, claro, flores, brisa e um sol cheio de luz. O final da trilha é sempre recompensador, por isso, invista em você, nesse tempo para si mesmo, para autoconhecer-se e promover uma mudança real na sua vida, em busca da paz e do sucesso.

Agora que você já sabe o caminho para o autoconhecimento, conheça a revista Viva Bem. Nela, você encontrará várias dicas para ficar cada vez mais motivado em seus objetivos de uma vida mais saudável, mental e fisicamente. Boa leitura!